[Dissertação] Por onde elas andam?

Atualizado: Set 23

Um estudo sobre a mobilidade de mães moradoras do Rio Bonito. Por Stefania Poeta Pontes

RESUMO:


O deslocamento é um meio constitutivo da existência e da construção de sociabilidade de pessoas e grupos. Na mobilidade também se constroem os meios de viver, de conviver e de produzir o mundo das relações sociais. Esse estudo busca compreender como se organizam esse estabelecem as associações entre mobilidade e maternidade e, como tais relações influenciam na vida e nos comportamentos das mães que ao se deslocarem com crianças, especialmente com crianças pequenas, podem encontrar meios ou limites à sua sobrevivência e de sua família e à própria forma como estabelecem as suas relações sociais. O estudo foi realizado a partir de entrevistas com mulheres que residem e tem seus filhos estudando em uma das creches municipais no bairro Campo de Santana, especificamente no grande loteamento Rio Bonito, localizado distantemente do centro da cidade de Curitiba. Para compreender a dinâmica de vida do grupo selecionado, também foi imprescindível entenderas bases sociais constitutivas do espaço urbano e a história do desenvolvimento das cidades capitalistas e a desigualdade constitutiva destas, bem como as construções sociais em torno de perspectivas de gênero sobre os corpos. Os relatos escutados e analisados mostram o quanto pode ser complicado fazer alguns deslocamentos, e que estas dificuldades, permeadas principalmente pelas questões de classe e de gênero, acabam por restringir a mobilidade das mulheres.


Leia aqui: Por onde elas andam? Um estudo sobre a mobilidade de mães moradoras do Rio Bonito