Servidores ganham folga ao pedalar para o trabalho em Salvador

Programa beneficia servidores da Secis que usarem a bicicleta por pelo menos 15 dias úteis ao mês nos deslocamentos até a secretaria. Por Ana Sniesko.


Publicado no Vá de Bike

Ciclovia da Av. Suburbana. Foto: Max Haack/Agecom

Os servidores públicos de Salvador ganharam um incentivo a mais para adotar a bicicleta como meio de transporte. O funcionário da Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis) que se deslocar de bicicleta de sua residência até o trabalho durante 15 dias úteis por mês, terá abono de um dia de serviço. A resolução tem como base a Lei 12.587, de 3 de janeiro de 2012 – que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU).


Segundo o titular da pasta, André Fraga, a nova portaria traz vantagens tanto para cidade como para o cidadão. “A integração da bicicleta ao cotidiano do trabalhador e da cidade ajuda na redução das emissões de gases de efeito estufa, melhora a qualidade do ar, ajuda no combate ao sedentarismo e promove a mobilidade ativa”, destaca o secretário, que uma vez por semana percorre 20 km de bicicleta de sua casa até o Parque da Cidade, onde fica a sede da Diretoria de Áreas Verdes do município.


Incentivo semelhante é aplicado no Ministério Público de Pernambuco desde março de 2015, tendo sido ampliado a todos os servidores estaduais no final daquele ano.


Como funciona

Um servidor ficará responsável por fiscalizar o uso da bicicleta pelos servidores que optarem por esse meio de deslocamento. Para receber o benefício, a comprovação será feita por uma declaração em que deve constar os dias em que ele utilizou a bicicleta para ir ao trabalho, as assinaturas do beneficiado e do fiscal. O documento deverá ser encaminhado à Coordenadoria Administrativa do órgão até o quinto dia útil do mês subsequente. O abono será previamente autorizado pela chefia imediata do servidor.


A capital baiana passou a adotar ações para estimular o uso da bicicleta como transporte alternativo na cidade em 2013. Hoje já são 145,04 km distribuídos entre ciclofaixas, ciclorrotas e ciclovias.