Amigos criam projeto para reformar bicicletas usadas e emprestar para comerciantes de Salvador

Projeto possui 10 bicicletas que servem para os comerciantes do bairro Massaranduba realizem entregas. Por Redação


Publicado no TV Bahia e G1 BA



Para ajudar pequenos empreendedores do bairro de Massaranduba, em Salvador, dois amigos criaram o projeto Bike Comunidade, que reforma bicicletas usadas e as empresta para que os comerciantes da região possam fazer entregas à domicílio.

Um dos criadores do projeto é o guarda municipal Ubirajara Azevedo. Por ser ciclista e morar no bairro, ele pensou na ideia de usar as bicicletas para que os comerciantes e moradores possam garantir renda. Ao todo, o projeto tem 10 bicicletas.


"Essas bicicletas eram nossas e foram doações de amigos. Eu sou ciclista e a gente estava com essas bicicletas, resolvemos consertar e entregar para as pessoas fazerem entregas delivery", conta Azevedo.


Ele conta que no início as bicicletas eram usadas para a mobilidade dos moradores e que depois passou a emprestar para os comerciantes.


"A gente começou com a mobilidade das pessoas dentro da comunidade, algumas viagens rápidas, mas a gente percebeu que seria mais viável colocar essas bicicletas na mão de empresários, para que gerassem empregos e oportunidades para pessoas desempregadas", explica.


Dono de uma lanchonete, Marcelo Souza revela que passou a usar o serviço após os custos de manutenção e combustíveis das entregas, que antes eram feitas de moto, aumentarem. Para não ter de parar com o delivery, o comerciante optou pela bicicleta do projeto.


"Os clientes aprovaram, gostaram muito. A bicicleta é melhor, porque reduz o custo, economia, e ajuda a tirar os jovens da rua",disse.


Dono de um bar, Edmilson da Silva utiliza as bicicletas do projeto para entregar os produtos que comercializa, com ajuda do irmão. O serviço de delivery ajudou o comerciante a garantir uma renda enquanto o estabelecimento ficou fechado com as restrições causadas pela pandemia da Covid-19.


"Ajudou muito, foi mais rápido. Tenho um lugar para colocar quentinhas para fazer entrega. No final de semana consigo fazer 20, 25 entregas", disse.


Sobre o projeto, Ubirajara, um dos criadores do projeto revela a felicidade em contribuir com o comércio e a as pessoas do bairro onde mora.


“Uma satisfação em poder ajudar as pessoas. Fomos nascidos e criados aqui no bairro, sabemos a dificuldade de muita gente, e quando a gente oferta essa proposta, para ele ter um meio para sobreviver, a gente fica feliz."