top of page

Saiba detalhes de túnel subterrâneo que a prefeitura de Salvador quer construir

Atualizado: 3 de abr. de 2023

Também está prevista a instalação de quatro esteiras rolantes de 50 metros e outras cinco de 90 metros em cada sentido de deslocamento, encurtando o percurso. Por Bruno Leite e Lula Bonfim


Publicado no Bahia Notícias

Ilustração do túnel por dentro | Foto: Reprodução / Sanehatem

A prefeitura de Salvador está estudando a construção de um túnel subterrâneo de 960 metros de extensão para pedestres, ligando o Campo da Pólvora – nas proximidades da Arena Fonte Nova – ao bairro do Comércio, próximo ao Plano Inclinado Gonçalves. A ideia é ligar toda essa região, onde se localiza o porto da cidade, o Elevador Lacerda e o Mercado Modelo, ao metrô de Salvador. O Bahia Notícias teve acesso ao resultado de estudos realizados pela Sanehatem Consultoria e Projetos Ltda, empresa contratada pela gestão municipal para a elaboração de um diagnóstico urbanístico, paisagístico, patrimonial e de mobilidade urbana inicial ao desenvolvimento do projeto, que é chamado de “Túnel A” pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra).

Acesso intermediário, na Baixa dos Sapateiros | Foto: Reprodução / Sanehatem

De acordo com o projeto em desenvolvimento, a passagem subterrânea deve contar também um acesso intermediário, na região da Baixa dos Sapateiros. A intenção, de acordo com a Sanehatem, é atender à demanda por deslocamentos gerada e atraída pelo complexo turístico do Pelourinho e de todo o Centro Antigo de Salvador. Durante todos os 960 metros de extensão do túnel, o projeto prevê, além de painéis de publicidade, placas coloridas, fazendo referência às fitas do Senhor do Bonfim, consideradas uma grande tradição da cidade. Também está prevista a instalação de quatro esteiras rolantes de 50 metros e outras cinco de 90 metros em cada sentido de deslocamento, encurtando o percurso. No acesso intermediário da Baixa dos Sapateiros, deverá ser instalada outra esteira rolante, só que externa, fazendo a ligação entre a passagem subterrânea e o Largo do Pelourinho. Esse espaço, entre a Av. José Joaquim Seabra e a Rua 12 de Outubro, deve ser coberto. De acordo com o estudo, a ideia é permitir “que os pedestres transitem em segurança em um local considerado perigoso”.


EDIFÍCIO DE APOIO E BOULEVARD

Ainda conforme o documento elaborado pela Sanehatem, na saída do túnel localizada no bairro Comércio – especificamente, na Rua Guindaste dos Padres –, deve ser construído um “edifício de apoio” para a operação da passagem subterrânea. Para a construção, o estudo prevê a desapropriação de três lotes na região.

Edifício de apoio no Comércio, com acesso no Boulevard | Foto: Reprodução / Sanehatem

A edificação, que abrigará a saída da passagem subterrânea, também deverá ter cafeterias, sanitários com acessibilidade, lojas e uma área administrativa. A ideia é que o local seja a porta de entrada de um “boulevard”: uma espécie de área de trânsito preferencial de pedestres, admitindo, eventualmente, o tráfego local de veículos, semelhante às “ramblas” de Barcelona. O Boulevard, que tem projetos de iluminação, arborização e mobiliário próprios, possuiria ainda travessias elevadas, para separar das vias que dão acesso a ele, de modo a reduzir a velocidade dos veículos que transitam por ali, visando garantir mais segurança aos transeuntes do local. Para a Sanehatem, o projeto é viável e provoca mais impactos positivos do que negativos. A empresa avalia ainda que a construção da passagem subterrânea é necessária e enumera medidas que possam mitigar os problemas citados no relatório, como realizar as obras em dias úteis e horários comerciais, para impedir que a geração de ruídos incomode moradores e transeuntes. Sem aprofundar, o relatório fala ainda de um “Túnel B”, que ligaria a Estação da Lapa – entre o Vale dos Barris e o bairro do Tororó – ao Terminal da Barroquinha, na boca do Centro Histórico de Salvador. A ideia dessa segunda passagem subterrânea visa aprofundar a revitalização da área, que já foi vital para o comércio da capital baiana e hoje se encontra esvaziado.

Boulevard, na Rua Guindaste dos Padres | Foto: Reprodução / Sanehatem

Comments


bottom of page