Prefeitura de Salvador já gastou R$ 3,8 milhões em climatização das estações Hiper e Cidadela do BRT

Atualizado: Nov 16

Segundo os contratos, a climatização das duas estações é para a "adequada e monitoramento" dos equipamentos. Por João Brandão


Publicado no BNews

Foto: Divulgação


Com um aditivo contratual publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (3), a prefeitura de Salvador já acumulou um gasto de R$ 3,8 milhões em climatização das estações Hiper e Cidadela do BRT, conforme levantamento feito pelo BNews, baseado nos contratos para o mesmo serviço.


Foram cinco lotes e quatro empresas diferentes. A maior fatia para o serviço foi para a empresa Wolpac Sistemas de Controle LTDA, no valor de R$ 2,2 milhões, que ainda não recebeu o montante. Apel Aplicações Eletrônicas índústria e Comércio embolsou já faturou 64,47% dos R$ 1,05 milhão previstos pelo Executivo municipal. A Hispania Telecom Brasil Engenharia e Serviços de Telecomunicações já recebeu boa parte dos R$ 574.171,88. Por último, a Arqtec Comércio e Serviços LTDA embolsou R$ 30,9 mil. Dos valores contratuais previstos, R$ 1.066.509,39 já foram pagos às empresas.


Segundo os contratos, a climatização das duas estações é para a "adequada e monitoramento" dos equipamentos. Todos os acordos foram iniciados em 14 de março de 2021, com previsão de entrega para a próxima quinta-feira (9).


Em nota, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) afirmou que "as empresas citadas são de serviços e equipamentos diversos necessários para operacionalização das estações do BRT, tais como câmeras de segurança, painéis de mensagem, sonorização e catracas. Todas elas foram contratadas através de licitação", mas não respondeu o motivo do gasto desse valor em obra de climatização.


A Prefeitura de Salvador emitiu uma outra nota sobre o caso, após a matéria ter sido publicada (atualização às 21:59):


A Secretaria de Mobilidade (Semob) esclarece que a matéria “Prefeitura de Salvador já gastou R$ 3,8 milhões em climatização das estações Hiper e Cidadela do BRT”, publicada na noite da última sexta-feira (03) no site, contém informações que não representam a realidade dos fatos. A notícia afirma que a Prefeitura teria gasto o valor de R$3,8 milhões em serviços de climatização nas estações do BRT Hiper e Cidadela. O real valor do contrato de climatização, já incluso a compra de equipamentos, instalação e manutenção no período vigente do contrato, em ambas as estações, é de R$ 30.989,72, o que representa aproximadamente 1% do valor divulgado.


Outros serviços também foram contratados na mesma licitação, que teve um total de cinco contratos. Foram eles equipamentos e instalação do sistema de telecomunicação, pelo valor de R$221.810,46; equipamentos e instalação do sistema de cobrança (bilhetagem), no valor de R$1.803.554,00; equipamentos e instalação do sistema de sonorização pelo valor de R$1.004.989,34; e equipamentos e instalação do sistema de monitoramento (segurança), no valor de R$341.511,46.


A Semob ressalta que todos os contratos e despesas do município estão disponíveis para acesso público e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos que sejam necessários para garantir a transparência dos fatos.