Apresentação do Acervo do BRT de Salvador

Atualizado: há 4 dias

BRT é a sigla para Bus Transit Rapid, em português, Ônibus de Trânsito Rápido. Um sistema de ônibus expressos, geralmente com carrocerias articuladas, que circulam em corredores exclusivos, com menos paradas que os tradicionais e maior capacidade de transporte de passageiros em menos tempo.

Este é o acervo do BRT de Salvador. Aqui estão hospedados documentos, estudos, reportagens, artigos, vídeos e imagens deste projeto de mobilidade expressa de iniciativa da Prefeitura de Salvador, que, na teoria, tem o objetivo de ligar o Centro Antigo da cidade à região chamada de Centro Empresarial, ou, popularmente, Iguatemi. Trajeto que, na prática, já é cumprido pelo metrô - operado pelo Governo do Estado, sendo este o primeiro de muitos argumentos que questionam a necessidade da intervenção.

BRT é a sigla para Bus Transit Rapid, em português, Ônibus de Trânsito Rápido. Um sistema de ônibus expressos, geralmente com carrocerias articuladas, que circulam em corredores exclusivos, com menos paradas que os tradicionais e maior capacidade de transporte de passageiros em menos tempo. Uma inovação, se estivéssemos no século passado. Tido como ultrapassado, o modal fez sucesso em cidades como Bogotá, na Colômbia, e Curitiba, mas apresentou sinais de saturação ao longo dos anos. Além disso, pesa a escolha por um transporte rodoviário, visto o consumo de derivados de petróleo como combustíveis e borracha dos pneus, em detrimento do transporte sobre trilhos.

Em Salvador, o projeto do BRT apresenta uma característica ainda mais questionável, a construção de estações em elevados, um conceito de estrutura viária de ampla oposição no urbanismo moderno, tendo exemplos recentes de reversão - inclusive, no Rio de Janeiro, como na demolição da Via Perimetral. O demasiado uso de concreto, em uma das avenidas de maior concentração vertical da cidade, favorece o surgimento das ilhas de calor, fenômeno climático de elevação da temperatura média em ambientes urbanos. Além disso, os elevados do BRT provocaram impacto visual, social e, sobretudo, ambiental, desde a intervenção de tamponamento dos rios no trajeto, até a remoção de 154 exemplares de árvores ao longo do sistema, muitas delas centenárias.

Os argumentos elencados acima revelam a pecha de polêmica atribuída a este projeto. Todo são destrinchados em conteúdos publicados neste Acervo, que assim como todos os outros deste Observatório, nunca será finalizado, podendo receber novas contribuições à medida que forem publicadas, uma vez que a obra do BRT, no momento deste lançamento, segue em andamento, e seus impactos ainda serão observados ao longo de muitos anos. E para este trabalho ser completo, necessita ser colaborativo. Portanto, se você tem algum material relacionado ao tema ou caso queira escrever um artigo, entre em contato.

Davi Carlos Coordenador do Acervo do BRT Salvador