Vereadores vão debater VLT do Subúrbio em audiência pública no dia 23

Na última terça-feira (15) se completou um ano da interrupção do funcionamento dos trens do Subúrbio.

Publicado no NewsBA

Foto: Divulgação/Ascom

A Câmara Municipal de Salvador realizará uma audiência pública nesta quarta-feira (23) para debater o VLT do Subúrbio. A audiência, promovida pelos vereadores Claudio Tinoco (Democratas) e Orlando Palhinha (Democratas) será realizada de forma semipresencial a partir das 9h no auditório do Centro de Cultura da Câmara e poderá ser acompanhada presencialmente ou online, através da plataforma Zoom.

Foram convidados para compor a mesa de discussão o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedur), Eures Ribeiro; o presidente da Companhia de Transportes da Bahia (CTB), Eduardo Copello; além de Tyler Li, presidente da concessionária chinesa Skyrail.

Também estarão presentes representantes do Movimento Trem de Ferro; Ver de Trem; do Observatório da Mobilidade Salvador; especialistas da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e outras universidades; além de fundações e associações.

Na última terça-feira (15) se completou um ano da interrupção do funcionamento dos trens do Subúrbio. No dia 15 de fevereiro de 2021, o sistema de trens do Subúrbio parou de funcionar. A justificativa do governo para interrupção do serviço foi a realização de obras para construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). No entanto, a construção está parada desde junho de 2021.

“A promessa do governo era de uma nova ligação ferroviária entre a Calçada, em Salvador, e Mapele, em Simões Filho. Um ano depois, a obra está abandonada, paralisada desde junho de 2021, com problemas de financiamento. Por isso, estamos realizando a audiência pública na Câmara, debatendo com o poder público e com a sociedade o projeto do VLT e os impactos criados até agora na população”, disse o vereador Claudio Tinoco.

Orlando Palhinha, que tem ampla atuação no Subúrbio da cidade, destacou o impacto direto que a interrupção das atividades do trem tem em mais de 14 mil pessoas que residem no Subúrbio e utilizavam o transporte diariamente. “Há uma discrepância enorme entre a taxa de R$ 0,50, que era paga nos trens do Subúrbio, e no valor que essas pessoas têm que desembolsar para utilizar os ônibus. São 800% a mais de gasto para essa população, que é uma das mais carentes da cidade de Salvador”, ressaltou Palhinha.

O evento será transmitido ao vivo pela TV Cam 12.3 e pela Rádio Cam 105,3 FM. Interessados devem enviar e-mail para claudiotinoco@cms.ba.gov.br informando se desejam participar de forma presencial ou online.