top of page

Túnel subterrâneo: Empresa responsável por projeto é oficializada pela prefeitura de Salvador

A prefeitura de Salvador tem a pretensão de construir um túnel subterrâneo de 960 metros de extensão para pedestres, ligando o Campo da Pólvora – nas proximidades da Arena Fonte Nova – ao bairro do Comércio. Por Gabriel Lopes


Publicado no Bahia Notícias


A empresa responsável pela elaboração dos projetos básico e executivo de engenharia para a construção de uma passagem subterrânea no Centro de Salvador foi oficializada pela prefeitura nesta quinta-feira (16). Em ato oficial, a gestão publicou o resultado do processo licitatório que teve a Sanehatem Consultoria e Projetos como vencedora. Na quarta-feira (15), o Bahia Notícias já havia publicado e detalhado o resultado de estudos (anteprojeto) feitos pela empresa para as intervenções. A prefeitura de Salvador tem a pretensão de construir um túnel subterrâneo de 960 metros de extensão para pedestres, ligando o Campo da Pólvora – nas proximidades da Arena Fonte Nova – ao bairro do Comércio, próximo ao Plano Inclinado Gonçalves. A ideia é ligar toda essa região, onde se localiza o porto da cidade, o Elevador Lacerda e o Mercado Modelo, ao metrô de Salvador. "Constitui objeto da presente licitação a contratação de pessoa jurídica especializada em serviços de engenharia para elaboração de Projetos Básico e Executivo de engenharia, a partir de Anteprojeto da Passagem Subterrânea A, ligando o Campo da Pólvora à Ladeira da Montanha", diz a publicação. A Sanehatem receberá R$ 5.787.365,80 pelos projetos e agora tem 120 dias para entregar os documentos à Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra). De acordo com a pasta, as futuras intervenções estão estimadas em R$ 290 milhões. SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO

De acordo com o projeto em desenvolvimento, a passagem subterrânea deve contar também um acesso intermediário, na região da Baixa dos Sapateiros. A intenção, de acordo com a Sanehatem, é atender à demanda por deslocamentos gerada e atraída pelo complexo turístico do Pelourinho e de todo o Centro Antigo de Salvador. Durante todos os 960 metros de extensão do túnel, o projeto prevê, além de painéis de publicidade, placas coloridas, fazendo referência às fitas do Senhor do Bonfim, consideradas uma grande tradição da cidade. Também está prevista a instalação de quatro esteiras rolantes de 50 metros e outras cinco de 90 metros em cada sentido de deslocamento, encurtando o percurso. No acesso intermediário da Baixa dos Sapateiros, deverá ser instalada outra esteira rolante, só que externa, fazendo a ligação entre a passagem subterrânea e o Largo do Pelourinho. Esse espaço, entre a Av. José Joaquim Seabra e a Rua 12 de Outubro, deve ser coberto. De acordo com o estudo, a ideia é permitir “que os pedestres transitem em segurança em um local considerado perigoso”. Ainda conforme o documento elaborado pela Sanehatem, na saída do túnel localizada no bairro Comércio – especificamente, na Rua Guindaste dos Padres –, deve ser construído um “edifício de apoio” para a operação da passagem subterrânea. Para a construção, o estudo prevê a desapropriação de três lotes na região. A edificação, que abrigará a saída da passagem subterrânea, também deverá ter cafeterias, sanitários com acessibilidade, lojas e uma área administrativa. A ideia é que o local seja a porta de entrada de um “boulevard”: uma espécie de área de trânsito preferencial de pedestres, admitindo, eventualmente, o tráfego local de veículos, semelhante às “ramblas” de Barcelona.

Comments


bottom of page