“Será a nova entrada de Salvador”, avalia secretário da Sedur sobre obras em Águas Claras

Secretário afirma que foi necessária a desativação do Trem do Subúrbio por conta de fatores como a mudança do carvão para a eletricidade como combustível, aliada a necessidade de adaptação a tecnologia. Por Jeferson Jesus


Publicado no site Sociedade

Secretário de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Nelson Pelegrino destacou a importância das obras da pasta na capital baiana, durante entrevista ao programa Sociedade Urgente, da Rádio Sociedade, na manhã desta sexta-feira (9).

De acordo com o gestor, as construções da nova Estação Rodoviária, do Terminal Metropolitano e das Estações do BRT e do Metrô, no bairro de Águas Claras, em Salvador, representam a formação na “nova entrada da cidade”.

“Eu diria que ali (Águas Claras) será a nova entrada da cidade do Salvador, porque você não vai mais precisar chegar ao quilômetro zero, no final da BR-324, no bairro do Retiro. Com esta obra, os condutores já chegarão à cidade e poderão seguir para a avenida Paralela”, conta.

Projeções para o Monotrilho (VLT)

Avaliando a construção do monotrilho que irá ligar Salvador a Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), nomeado de Veículo Leve sobre Trilho (VLT), Pelegrino explicou o por quê da escolha pelo novo meio de transporte. “O VLT corre em dois trilhos, o monotrilho corre em apenas um, elevado. Além dele ser uma pista aérea, o que auxilia no tráfego de moradores da região, ele não proporia obstáculos a população, isso acaba facilitando o desenvolvimento do modal”, explica.

Segundo ele, necessidade de desativação dos trens subúrbios, importante meio de transporte da capital, inativo desde o dia 15 de fevereiro deste ano, foi necessário por conta de fatores como a mudança do carvão para a eletricidade como combustível, aliada a necessidade de adaptação a tecnologia, e segurança, colaboraram para o fim das atividades nos 13,5 km entre os bairros da Calçada e Paripe.

Ponte Salvador-Itaparica

Pontuando as obras de construção da ponte Salvador-Itaparica, Pelegrino ressaltou o importância do planejamento realizado pelo governo, através do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) Vera Cruz-Itaparica visando o crescimento da região.

“A ponte não é só um meio de ligação entre Salvador e a Ilha de Itaparica. É um vetor de expansão. Isso terá um impacto enorme na vida dos moradores da Ilha, além do impacto imobiliário, com uma valorização enorme nos imóveis, haverá um grande desenvolvimento econômico”, avalia.