Prefeitura de Salvador homologa consórcio que venceu licitação do Trecho 2 do BRT

Atualizado: 29 de Nov de 2021

Formado por duas empresas, contrato da obra é de 204 milhões. Projeto de sete quilômetros de extensão, contemplando a construção de seis estações. Por Alexandre Pelegi


Postado no Diário do Transporte

Foto: Divulgação.

A prefeitura de Salvador homologou e adjudicou o consórcio Engetec/PCE como vencedor da licitação para construção do Trecho 2 do BRT.


O consórcio é formado pelas empresas Engetec Construções e Montagens SA e PCE Projetos Consultorias de Engenharia Ltda.


O contrato da obra é de quase R$ 204 milhões (R$ 203.700.049,00), e os recursos são do Ministério das Cidades.


A publicação saiu no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 24 de junho de 2020.


TRECHO 2 – BRT: A OBRA


A segunda etapa terá sete quilômetros de extensão, contemplando a construção de seis estações, sendo quatro na Avenida Vasco da Gama e outras duas na Avenida Juracy Magalhães Júnior, entre a Estação da Lapa e o Parque da Cidade.


Além disso, estão previstos seis quilômetros de ciclovia ao longo do trajeto, mais três elevados, sendo um na Rótula dos Barris, (fazendo a ligação com a Estação da Lapa), outro na Avenida Garibaldi (ligação com a Avenida Lucaia) e o terceiro nas imediações do Vale das Pedrinhas.


A parada na Estação da Lapa será adaptada para o BRT na estação superior do terminal, e também integrará com o metrô e as linhas de ônibus convencionais, segundo a Prefeitura.

O Edital de licitação, publicado no dia 07 de agosto de 2019, determinava inicialmente o dia 23 de setembro para a realização da sessão pública de abertura das propostas das empresas interessadas na obra. No Diário Oficial da União (DOU) de 23 de agosto de 2019, a prefeitura prorrogou essa data para 08 de outubro, duas semanas depois. Relembre: Prefeitura de Salvador prorroga para 9 de outubro data da concorrência das obras do segundo trecho do BRT.


Depois, mais um adiamento, desta feita para 11 de novembro de 2019. Relembre: Salvador prorroga novamente concorrência das obras do segundo trecho do BRT

O valor máximo que constava no edital para a realização da obra é de R$ 311 milhões, montante que, como aconteceu no primeiro trecho, caiu significativamente após deságio, conforme informado pela administração municipal.


“No primeiro trecho do BRT, que já está com obras avançadas, entre o Parque da Cidade e a região do Shopping da Bahia, o montante máximo era de R$ 377 milhões, mas no final o valor ficou em R$ 212 milhões”, disse o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis. Os recursos são provenientes do Orçamento Geral da União (OGU) e financiamento junto à Caixa Econômica Federal.


TRAJETO E INTEGRAÇÃO


O trajeto do BRT vai ligar a Lapa à estação metroviária na região do Shopping da Bahia passando pela Vasco da Gama e Juracy Magalhães, onde se unirá ao primeiro trecho que está em obras, na Avenida ACM, na altura do Parque da Cidade.


Desta forma, o percurso é totalmente diferente do que é feito pelo metrô, que passa pela Avenida Mario Leal Ferreira.


“O BRT, o metrô e os ônibus convencionais serão complementares e atuarão de forma integrada, inclusive com a cobrança da mesma tarifa”, garantiu Bruno Reis.


Somando os dois trechos, os corredores exclusivos do novo modal, que também terá pistas expressas para automóveis e ciclovia, possuem 10 quilômetros de extensão.


“Os veículos do BRT terão capacidade para transportar 31 mil passageiros por dia e redução do tempo de até 42% em relação ao ônibus comum. Será um avanço histórico na mobilidade e no transporte público da cidade, beneficiando inúmeros bairros no entorno dos corredores”, afirmou o secretário de Mobilidade, Fábio Mota.


Na Avenida Vasco da Gama, uma das mais movimentadas da capital baiana, as intervenções da segunda etapa preveem o aproveitamento das vias de ônibus convencionais já existentes ao longo da via, adaptando-a para uso do BRT.


Nos demais trechos serão implantadas novas vias exclusivas e segregadas para o novo modal e as intervenções também contarão com obras de macrodrenagem, urbanização e paisagismo ao longo do corredor de transporte, segundo a Prefeitura.


Os veículos do sistema BRT serão do tipo ônibus articulados, com capacidade para 170 passageiros cada, portas largas e comprimento máximo de 23 metros, operando a uma velocidade comercial de 25 a 40 km/h. A previsão é de que o trecho entre o Iguatemi e a Lapa seja feito em 16 minutos.