Nova era do Sistema Ferroviário de Salvador começa neste sábado (14)

Atualizado: 12 de Dez de 2021

O VLT de tipo monotrilho, movido à propulsão elétrica, será um equipamento de locomoção moderno, seguro e rápido.


Publicado no site da CTB

Foto: Ascom CTB

Neste sábado (14), por volta das 19h30, uma história com aproximadamente 168 anos terá seu capítulo especial. Isso porque, o atual sistema de trens de Salvador que interliga o Subúrbio Ferroviário pela orla da Baía de Todos os Santos, em 10 estações, da Calçada a Paripe, será desativado para dar lugar a implementação do Veículo Leve de Transporte (VLT).


O VLT de tipo monotrilho, movido à propulsão elétrica, será um equipamento de locomoção moderno, seguro e rápido que vai desenvolver uma melhor infraestrutura na qualidade de vida dos moradores do Subúrbio. Cerca de 600 mil pessoas serão beneficiadas com o desenvolvimento do projeto. Além disso, mais de 170 mil usuários vão poder se deslocar por dia dentre os 26km de percurso, que terá início no bairro do Comércio até a Ilha de São João, no município de Simões Filho.


O equipamento representa um grande investimento do Governo do Estado da Bahia em relação à mobilidade urbana. Com o VLT, o Subúrbio de Salvador, região de forte identidade cultural, seja pelos espaços religiosos, atividades econômicas e beleza natural, ganhará referências na geração de empregos e oportunidade de novos negócios.


Inovação

O VLT já é utilizado com sucesso em cidades do Japão, da China, Emirados Árabes e Estados Unidos. Em Salvador, o transporte contará com vagões com ar-condicionado, sistema de wi-fi gratuito e integração com o metrô. As obras do governo serão realizadas em parceria com a empresa Metrogreen Skyrail e a previsão de término gira em torno de 24 meses. O Subúrbio será fortalecido diante da criação do VTL. A região que carrega diversas riquezas patrimoniais vai entrar em uma era sustentável, tecnológica e alinhada ao desenvolvimento social. A integração física do VLT Monotrilho com o sistema de metrô de Salvador se adequará à lógica de mobilidade do Governo do Estado da Bahia, que viabiliza o funcionamento dos modais em um sistema de rede, através de serviços complementares.

História


A ferrovia que hoje liga o bairro da Calçada a Paripe, começou a ser criada em 1853, quando Joaquim Francisco Alves Muniz Barreto recebeu do Governo Imperial a concessão para a construção de uma estrada de ferro ligando Salvador à cidade de Juazeiro. Foi a primeira da Bahia e a quinta do Brasil. Em 2005, a gestão do trecho ferroviário entre as estações da Calçada e Paripe era de responsabilidade da Prefeitura de Salvador, porém em maio de 2013 o sistema foi transferido para o Estado, juntamente com as obras do metrô, passando a ser administrado pela Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).

Detalhes


A região do Subúrbio marcada pelo patrimônio dos marisqueiros e pescadores após a conclusão das obras do VLT ganhará também um museu ferroviário e um centro comercial de serviços na região. O desenvolvimento do projeto vai beneficiar diretamente cerca de 600 mil pessoas moradoras do Subúrbio Ferroviário. De acordo com o Diretor Presidente da CTB, Eduardo Copello, “hoje estas famílias são precariamente atendidas por um sistema antigo e defasado ao longo dos últimos anos”. O traçado do VLT priorizou a utilização da linha férrea já existente, portanto, a necessidade de realocação da população local será de aproximadamente 360 famílias, que deverão ser reassentadas. Todas as famílias nesta situação terão seus imóveis avaliados individualmente e receberão as indenizações justas. A escolha do novo lar será feita com assistência e as famílias receberão desde apoio jurídico para a aquisição da nova casa, até suporte para a mudança. O Programa de Mobilidade Urbana do Estado da Bahia prevê a requalificação e expansão do sistema ferroviário do Subúrbio e sua integração aos demais sistemas estruturantes em execução. O projeto busca ampliar a oferta de transporte coletivo de massa com qualidade, conforto e segurança, por meio da implantação do VLT - Veículo Leve de Transporte. O sistema será requalificado e ampliado para 23,3 km, com 25 paradas. O VLT é um sistema moderno, bastante usado em médias e grandes cidades do mundo, podendo atingir velocidade de até 80 km/h.