top of page

DIA DA MULHER: a força das MULHERES na MOBILIDADE URBANA

No Dia Internacional da Mulher, elas mostram que invadiram os redutos antes masculinos, como o transporte público e a condução de motocicletas. Por Roberta Soares


Publicado no JC UOL

Mulheres estão cada vez mais presentes em setores antes dominados pelos homens. O transporte público é um deles - FOTO: ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

Elas são maioria e já dominaram o mundo… Isso não é mais novidade. Agora, as mulheres dominam também setores profissionais que até então eram considerados redutos masculinos, como o transporte público e a condução de motocicletas, por exemplo.


Neste Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, os números mostram que o setor do transporte coletivo já é dominado por elas. Que é um exemplo positivo de conquista onde as mulheres começam a ter igualdade de oportunidades e perspectivas de crescimento.


É o que acontece, por exemplo, no sistema BRT. Na BRT Sorocaba e no Consorcio Sorocaba (Consor), empresas que operam no interior de São Paulo, por exemplo, 189 mulheres estão presentes em diferentes setores, formando um time plural.


As profissionais são responsáveis pela condução de ônibus, fiscalização, manutenção, conservação e administração de toda uma operação. Ou seja, estão por toda a parte.


PASSAGEIROS BENEFICIADOS POR ELAS


Os mais de 104 mil passageiros que são transportados diariamente pelos dois sistemas são beneficiados pelos serviços realizados por elas juntamente com os demais colaboradores. Assim, entregando para a cidade um serviço de qualidade para a população.


Mulheres dominam o transporte público - DIVULGAÇÃO
Sou motorista por paixão e esse romance com o transporte começou ainda na infância. Em minha família tem muitos caminhoneiros, por isso, sempre tive proximidade com veículos grandes. Iniciei trabalhando em fretamento por 7 anos e depois comecei no transporte urbano. Para conquistar este espaço, apostei alto e deu certo. Foi necessário esforço, qualificação e persistência para sempre fazer o melhor. Para todas as mulheres que desejam um dia se tornar motoristas, digo que busquem e não importa quanto tempo demore, continuem acreditando”. Márcia Giampietro, 45 anos, motorista

Andréa Liupekevicius, líder e supervisora de Recursos Humanos, destaca que as empresas vibram com a evolução técnica e incentivam que as profissionais alcancem lugares cada vez maiores.


“Ao falar de transporte coletivo é comum que as pessoas associem imediatamente à figura masculina, já que durante muito tempo a maioria dos profissionais eram só homens. Mas, graças à conquista de igualdade de direitos e oportunidades, esse cenário mudou muito”, afirma a supervisora.


Mulheres dominam o transporte público - DIVULGAÇÃO

“Sou uma mulher guerreira, emotiva, muito alegre e trago essa leveza para a rotina do trabalho. Comigo não tem tempo ruim. Chegou, a gente resolve. Vamos administrando os obstáculos que surgem, mas sempre se fortalecendo e vencendo. Este ano, completo 6 anos de empresa e tenho muito orgulho de ser uma mulher da área de transporte. Todos os dias, cresço um pouco mais e aprendo muito com os colegas e a chefia. Tenho muita gratidão em meu coração”. Marlene de Lima, 58 anos, lavadora de autos

“Agora, o transporte coletivo é formado por profissionais de ambos os sexos que atuam de forma colaborativa e unindo esforços por um único objetivo. É inspirador ver o crescimento delas dentro da operação”, explica.


MULHERES DOMINAM AS MOTOCICLETAS


As mulheres não se meteram apenas no setor de transporte público. Estão cada vez mais próximas da condução de motocicletas, outro reduto masculino. Conduzir motos é uma hábito que cresce a cada dia entre as mulheres brasileiras.


Mulheres dominam o transporte público - DIVULGAÇÃO

“Trabalhando no setor de transporte coletivo aprendi a me posicionar como mulher, acreditei em mim mesma e topei desafios que não imaginaria que me trariam onde cheguei hoje. Comecei no transporte como aprendiz, me tornei agente de bordo, trabalhei no monitoramento de imagens, operação e CCO. Agora, estou como operadora no Departamento Pessoal. Quero lembrar as mulheres que tenham empatia, sejam corajosas, jamais esqueçam seu valor e transbordem gentileza. Falo para elas, mas também vale para todos, independente, de gênero”. Gabriela Pardim, 26 anos, operadora do Departamento Pessoal


Dados da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran, antigo Denatran), analisados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), atualmente quase 9 milhões de mulheres têm habilitação para motos (categoria A).


Nove anos atrás, eram 5 mil habilitadas, ou seja, um crescimento de 76,5%. Apesar do crescimento expressivo, elas ainda são minoria e representam 24% dos habilitados. Em 2013, esse índice era de 20,2%. Entre os fatores atribuídos para o aumento de condutoras, segundo a Abraciclo, está o empoderamento feminino.


Citação

Sou motorista por paixão e esse romance com o transporte começou ainda na infância. Em minha família tem muitos caminhoneiros, por isso, sempre tive proximidade com veículos grandes. Iniciei trabalhando em fretamento por Márcia Giampietro, 45 anos, motorista

Citação

“Sou uma mulher guerreira, emotiva, muito alegre e trago essa leveza para a rotina do trabalho. Comigo não tem tempo ruim. Chegou, a gente resolve. Vamos administrando os obstáculos que surgem, mas sempre se fortalecendo e vencendo. Es Marlene de Lima, 58 anos, lavadora de autos

Citação

“Trabalhando no setor de transporte coletivo aprendi a me posicionar como mulher, acreditei em mim mesma e topei desafios que não imaginaria que me trariam onde cheguei hoje. Comecei no transporte como aprendiz, me tornei agente de bordo, tra Gabriela Pardim, 26 anos, operadora do Departamento Pessoal

Commentaires


bottom of page