Conselho de meio ambiente aprova licença para BRT

Atualizado: Nov 29

A licença prévia da obra do corredor exclusivo para ônibus Iguatemi-Lapa BRT (na sigla em inglês, Bus Rapid Transit) foi aprovada, nesta quinta-feira, 24, pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam). Por Yuri Silva.


Publicado no site do Jornal A Tarde


A autorização foi dada em sessão na sede da Secretaria de Urbanismo e Transportes (Semut), na Federação. Na ocasião, os conselheiros apreciaram o relatório de impacto ambiental da intervenção.


A prefeitura de Salvador dependia desta licença para iniciar o processo licitatório do corredor de ônibus. A partir de agora, a Caixa Econômica Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) - financiadores do projeto - vão examinar a licença para liberar o início da licitação.


Além dos dois bancos estatais, o governo federal também investirá recursos no projeto, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No total, a construção do corredor de ônibus vai abarcar R$ 1 bilhão em recursos públicos, dos quais 20% oriundos da prefeitura (R$ 200 milhões).


A previsão da Semut é que a obra seja licitada até o final do ano e seja iniciada no primeiro semestre de 2015. O prazo para o fim da intervenção é de 30 meses, contando-se a partir da liberação dos recursos financeiros.


Pré-requisito


Para que as obras sejam iniciadas, a Semut necessita obter outras duas licenças: uma de implantação e outra de operação. A primeira só é obtida caso os termos da autorização prévia sejam respeitados. Já a segunda é necessária para que as intervenções tenham início de fato.


Segundo Fábio Mota, a intervenção não vai promover impactos ambientais ou desapropriações, pois "não existe fauna e flora nos canteiros por onde o BRT vai passar". No entanto, seis mil árvores serão plantadas pela cidade, para compensar possíveis prejuízos à vegetação.


O BRT Iguatemi-Lapa é uma das apostas da prefeitura para desafogar o transporte público da capital baiana.


Por conta disso, o corredor será implantado na região do Iguatemi, considerada um dos principais 'gargalos de trânsito' da cidade.


Atualmente, segundo o titular da Semut, Fábio Mota, 70% da população de Salvador faz esse percurso pelo menos uma vez por semana. A expectativa é que o tempo de viagem, hoje estimado em mais de uma hora, seja reduzido para 15 minutos.


Além disso, a gestão municipal pretende melhorar o trânsito, com a construção de três complexos de viadutos e um mergulho nas regiões da Lucaia, do Parque da Cidade e do Hiperposto.


O projeto também prevê a implantação de ciclovias e bicicletários em todo o percurso do BRT.