Com 2,9 km, 1ª etapa do BRT de Salvador tem obras iniciadas

Trecho ligará região do Parque da Cidade à estação do metrô da Rodoviária. Projeto ainda tem mais duas etapas, que pretende levar ônibus até Pituba. Por G1 BA


Publicado no G1 BA

A ordem de serviço para início imediato das obras do Bus Rapid Transit (BRT) de Salvador foi assinada na manhã desta quarta-feira (29). O trecho de 2,9 km de extensão ligará a região do Parque da Cidade à estação do metrô da Rodoviária.

A assinatura foi feita pelo prefeito ACM Neto, em solenidade realizada no canteiro da obra, próximo do acesso à Cidade Jardim, no dia do aniversário de 469 anos da capital baiana.

Segundo a prefeitura, as obras serão concluídas em 28 meses pelo Consórcio BRT Salvador, formado pela Camargo Correa e Geométrica Engenharia. O valor para execução da primeira etapa é de R$ 212.781.070,50, oriundos de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. Cerca de 700 empregos diretos serão gerados com as obras.

O ônibus BRT vai trafegar em vias exclusivas e com ar-condicionado, em percurso que poderá ser feito em cerca de 15 minutos. O sistema será integrado ao metrô e aos ônibus convencionais.

O transporte terá capacidade de levar 31 mil pessoas por hora, em horários de pico. Os veículos utilizados pelo sistema serão articulados e com capacidade para 170 passageiros. As portas terão comprimento máximo de 23 metros. Os veículos vão operar com velocidade comercial de 25 a 40 km/h.

As intervenções ainda englobam a construção de três viadutos: um no sentido Parque da Cidade/Lucaia, outro na direção Parque da Cidade/Iguatemi, e mais um no Iguatemi, perto do viaduto Raul Seixas.

Na região do Cidadela e na região do Hiper, serão erguidos elevados paralelos para a implantação das estações em cada um desses locais.

Projeto do BRT em Salvador — Foto: Divulgação

Disputa judicial

O prazo de entrega foi adiado ao menos duas vezes. Em julho do ano passado, a prefeitura chegou a programar o início das obras para setembro. Depois, em dezembro, a administração adiou o começo da execução para fevereiro.

Uma disputa judicial fez com que o processo de licitação fosse suspenso em junho do ano passado. A empreiteira OAS, uma das mais de 20 empresas que apresentaram propostas para participar do processo licitatório, entrou com uma ação na Justiça. Cerca de 13 dias depois, a prefeitura anunciou que a liminar havia sido derrubada.

Depois, outra empreiteira, a Queiroz Galvão, também entrou com uma ação para suspender o edital de licitação, que foi deferida pela Justiça. A empresa alega que a comissão restringiu as propostas feitas só por empresas que obedeciam apenas um item específico das propostas técnicas. A decisão foi do juiz plantonista João Batista Alcântara Filho.

Sobre essa suspensão do processo licitatório, ACM Neto informou que a liminar obtida pela empresa derrotada não tem efeito jurídico, pois quando ela foi publicada o contrato já estava assinado.

Mais etapas

O segundo trecho, do Cidade Jardim (Parque da Cidade) até a Estação da Lapa, cuja licitação será publicada nas próximas semanas, terá 5,5 km de extensão. O projeto do trecho dois contará com recursos de R$ 300 milhões do Orçamento Geral da União (OGU), além de R$ 112 milhões do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC).

O percurso total, em ônibus articulados e climatizados, será completado em 16 minutos e permitirá ao passageiro se deslocar na rede de transporte público para outros pontos da cidade por meio de 10 pontos de transbordo: Lapa, Vasco da Gama, Ogunjá, HGE, Rio Vermelho, Pedrinhas, Cidade Jardim, Parque da Cidade, Itaigara, Pituba, Cidadela, Hiper e Iguatemi.

Também está previsto no BRT o projeto de expansão, a etapa três, que vai do Parque da Cidade ao bairro da Pituba, nas imediações do Posto Namorados. Com 1,8 km, a terceira etapa prevê a implantação das estações Parque da Cidade e Itaigara, além do Terminal Pituba, que fará integração com outros modais.