Cidade Sol ganha a licitação e irá operar os ônibus elétricos

O processo teve polêmicas e até a tentativa de obstrução da licitação.


Publicado na Revista do Ônibus

SALVADOR – A licitação para definir a empresa de ônibus que irá operar os 20 novos ônibus elétricos que foram adquiridos pelo Governo da Bahia, foi encerrada com a empresa Cidade Sol, do Grupo Brasileiro, como a empresa vencedora.


O processo teve polêmicas e até a tentativa de obstrução da licitação, tendo uma liminar cassada pelo desembargador Nilson Castelo Branco, que é presidente do Tribunal de Justiça da Bahia – TJBA, que permitia as empresas Plataforma Transportes e OT Trans de operar os novos coletivos em Salvador, finalmente terminou.


Um mandado de segurança da 7ª Vara de Fazenda Pública de Salvador, incomodando parte do governo do Estado de Rui Costa. Para integrantes da Agerba, a liminar afronta o interesse público, ao determina a paralisação da licitação que prevê abertura prevista nesta segunda-feira (11).


Por apresentar a melhor proposta por quilômetro rodado ao governo de Rui Costa, a Cidade do Sol venceu a licitação e muito em breve deve iniciar a operação. O Governo do Estado da Bahia, ainda não informou quando os novos ônibus elétricos estarão circulando na capital.


Vale lembrar que outras empresas de ônibus ainda podem recorrer da decisão nas próximas semanas, conforme edital da licitação.


Os novos ônibus elétricos passará circular e a empresa vencedora será remunerada pelo quilômetro rodado, já o governo da Bahia, seguirá com a renda das passagens.


Compra dos ônibus


No último dia 6 de maio, o governador da Bahia Rui Costa visitou a fábrica da BYD, em Campinas, São Paulo, e discutiu a realização de parcerias e outros investimentos em energia limpa para a Bahia.


A empresa chinesa é referência em energia solar, mobilidade elétrica, armazenamento de energia, além de ser a segunda maior produtora de componentes eletrônicos do mundo. O Governo da Bahia investiu mais de R$ 44 milhões na compra de 100% elétricos que chegam ao estado no mês de junho.

“Viemos à BYD para acompanhar a montagem dos 20 ônibus elétricos que o Governo da Bahia comprou para um projeto piloto que pretende, futuramente, substituir os ônibus de combustão que circulam na Região Metropolitana de Salvador. Os ônibus chegam em junho e serão colocados imediatamente para atender a demanda da população. Os veículos atenderão duas linhas, uma de Lauro de Freitas ao Terminal do Aeroporto, e outra da Ilha de São João ao Subúrbio Ferroviário”, explica Rui Costa.

De acordo com a Agerba,o Estado quer implementar o transporte com veículos elétricos, e para isso, comprou 20 veículos a fim de realizar “um experimento teste com uma quantidade menor de veículos elétricos que permitisse a obtenção de dados estatísticos operacionais suficientes para confirmar a viabilidade operacional do veículo elétrico em substituição ao veículo movido a diesel”.


A entidade do governo estadual informou ainda que o risco de ficarem sem uso as baterias dos ônibus, que tem um custo de R$ 1 milhão. “A partir do momento que o pregão eletrônico não é realizado, o Estado da Bahia terá que suportar todo esse custo, inclusive tendo que realizar a instalação de pelo menos um terço dos carregadores para abastecimento de segurança dos veículos, montar uma logística de circulação com esses veículos, pois é recomendável que eles não fiquem parados, como acontece com os veículos a diesel. Todo o custo de instalação de cada carregador gira em torno de R$ 49 mil, adotando o número de 30% dos carregadores com uma margem de segurança de um carregador, estimamos um custo total de instalação de aproximadamente R$ 340 mil, além do custo com energia para recarga, que será superior a R$ 10 mil reais mensais. Todo esse custo terá que ser arcado pelo Estado caso o certame seja suspenso”.


Com informações da Agerba, Primeiro Jornal e Tribunal de Justiça da Bahia